sábado, 29 de junho de 2013

TRIBUTAÇÃO NAS IGREJAS: Solução em tempo de moralidade e comoção social!

IGREJAS EVANGÉLICAS:
Imposto de Renda já!

Em minha opinião, para que a justiça e a verdade prevaleça, 
seria necessário que as igrejas pagassem imposto de renda e 
recebessem a devida restituição do mesmo,  pela comprovação das 
despesas em obras sociais / evangelísticas mediante
Notas Fiscais.
Mesmo que essas obras fossem realizadas somente por interesse, 
ou seja, por livre e espontânea pressão, o resultado
seria positivo, pois todos os que delas se 
beneficiassem, membros ou não,
seriam ricamente abençoados.

Como consequência da transparência e 
prestação de contas, mediante balanço financeiro apresentado, 
o povo de Deus não ficaria alheio ao que acontece nos bastidores 
eclesiásticos / monetário, principalmente em algumas 
megas igrejas neo-pentecostais.

 Assim sendo, 
os de fora (incrédulos) não se escandalizariam tanto; 
haja vista  que,
o desserviço prestado por alguns dirigentes denominacional 
é notório, 
pois os mesmos tem sido verdadeira 
pedra de tropeço 
não só para igreja (povo de Deus), 
mas principalmente para aqueles que ainda 
não foram alcançados pelo Evangelho de Cristo.


Por isso,
 nesse momento de comoção social contra todo o tipo de corrupção neste país e porque não dizer de imoralidade e falta de amor de quem deveria dar o exemplo de honestidade e transparência numa sociedade já tão sofrida e corrompida. Porquanto,  a igreja na condição de reserva moral desse mundo decadente representada pelo Corpo de Cristo, deveria propor que também entrasse na pauta das reivindicações das manifestações 
#vemprarua#
algo bastante diferenciado, que por certo iria contrariar a maioria do Clero evangélico, já que os manifestantes reclamam que  aumentos de impostos não se traduzem em melhorias sociais, a igreja como instituição deveria dar o bom testemunho
 de Luz do mundo e Sal da Terra;
 ou seja, agisse de tal forma que não acumulasse
 mais riquezas com dinheiro
 alheio (membresia), mas pelo contrário, 
que ela se redima diante de Deus e dos homens, propondo 
ao governo que se faça um projeto de lei em caráter de urgência para que seja tributado nas igrejas evangélicas o imposto de renda, com a devida restituição nos termos abaixo: 


a) Demonstração de histórico bancário a toda membresia da igreja não mais por norma estatutária, mas sim por força de lei.
b) Apresentação documental por parte dos dirigentes evangélicos  de todas as despesas  e receita referentes a manutenção do templo e/ou ampliação de novas congregações.
c) A restituição do referido imposto de renda as denominações, será diretamente proporcional as despesas das mesmas em obras sociais, e isto devidamente comprovado por Notas Fiscais.


Assim sendo, a igreja evangélica brasileira poderá diminuir o seu crescimento financeiro, contudo terá a maior oportunidade de cumprir sua principal missão aqui nesse mundo, que é:   


Evangelizar os pobres, 
Visitar os enfermos e encarcerados,
Hospedar os forasteiros,
 Vestir o nu,
 Dar de comer ao faminto e de beber ao sedento.

Conforme registro bíblico em Mateus 25. 31- 46


PORTANTO:
"DAI, POIS, A CÉSAR O QUE É DE CÉSAR
E A DEUS O QUE É DE DEUS."
Mateus  22. 21b




Paz Seja Contigo!

domingo, 23 de junho de 2013

A PARÁBOLA DO JOIO E OS FALSOS PROFETAS!



Antes de fazer algum comentário sobre os falsos profetas do nosso tempo,
 gostaria de enfatizar que muito antes de se constituírem em
 "ministros do evangelho", 
os mesmos foram plantados na Igreja de Cristo 
como joio que cresceu no meio do trigo 
e se estabilizaram, 
conforme parábola a seguir:

Outra parábola lhes propôs, dizendo: 
o reino dos céus é semelhante a 
um homem que semeou boa semente no seu campo;
mas, enquanto os homens dormiam, veio o inimigo dele, 
semeou o joio no meio do trigo e retirou-se.
E, quando a erva cresceu e produziu fruto , apareceu também o joio.
Então, vindo os servos do dono da casa, lhe disseram: 
Senhor, não semeaste boa semente no teu campo ? 
Donde vem, pois, o joio ?
Ele, porém, lhes respondeu: 
Um inimigo fez isso.
 Mas os servos lhe perguntaram: 
Queres que vamos e arranquemos o joio ?
Não ! 
Replicou ele, para que ao separar o joio, não arranqueis também com ele o trigo.
Deixai-os crescer juntos até a colheita,
 e no tempo da colheita, direi, aos ceifeiros: 
ajuntai primeiro o joio, atai-o em feixes para ser queimado; 
mas o trigo recolhei-o no meu celeiro.
Mateus 13. 24 - 30


Segundo meu entendimento, o ensinamento do Senhor Jesus na parábola do joio, 
o homem que semeou a boa semente,
 representa o Senhor Jesus que,
 através do Espírito Santo nos convence do pecado, da justiça e do juízo.

A boa semente:
São aqueles que ouvem as Boas Novas do Evangelho e recebe 
Jesus como Senhor e Salvador de suas vidas, 
passando a viver em novidade de vida.

Os homens que dormiam: 
São os dirigentes da igreja de Cristo que dormem ao se envolver com as diversas formas religiosas, com boa intenção de crescer e prosperar, 
porém sem vigilância.
A falta de discernimento espiritual de algumas lideranças evangélicas, 
permite que o inimigo (diabo) semeie o joio no meio do trigo, 
plantando seus escolhidos no seio da igreja.
O dom de discernimento de espíritos, 
permitiria aos ministros de Cristo que os candidatos ao batismo por exemplo,
 não passassem pelas águas até que sua libertação fosse totalmente plena. 

Mas ocorre muitas vezes de pessoas não libertas serem batizadas, 
membradas e acolhidas junto a membresia do Corpo, 
permitindo desta forma que os mesmos cresçam juntos ( joio e trigo ) 
e que ocupem cargos importantes no seio da igreja. 
Por isso,  não é prudente ao identificar o joio já estabilizado no corpo ministerial, 
arrancá-lo do seu lugar, mas sim que se administre com 
sabedoria tal situação desagradável. 
Pois se os mesmos forem denunciados e banidos, 
levaram consigo também o trigo; 
disseminando entre os membros do Corpo de Cristo: 
discórdia, divisões e até abertura de seitas.

O dono da casa:
Representa  o  Senhor Deus  e  os  servos,  os  santos anjos de Deus, que pedem 
permissão ao Senhor Jesus para arrancar o joio.  
O que não lhe foi permitido até que ambos cresçam juntos 
( joio e trigo )
 e os anjos recebam  permissão  para a  devida separação 
 no  tempo da colheita  
(Juízo Final).



FALSOS PROFETAS

Nem todo o que diz: 
Senhor, Senhor! entrará no reino  dos céus, 
mas aquele que faz a vontade do meu Pai, 
que está nos céus.
Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: 
Senhor, Senhor! Porventura não temos nós profetizado em teu nome, 
e em teu nome não expelimos demônios,
 e em teu nome não fizemos muitos milagres?
Então lhes direi explicitamente: 
nunca vos conheci. 
Apartai-vos de mim, 
os que praticais a iniquidade.
Mateus 7. 15-20 , 21-23

Conforme relato bíblico acima, os que profetizavam, expulsavam demônios
 e faziam muitos milagres, foram reprovados por 
Jesus por praticarem iniquidade
São os mesmos que o diabo semeou, cresceram e deram frutos,
 porém o Senhor Jesus nunca habitou no coração deles
porque eram  Joio  que se  tornaram em  Falsos Profetas.

Paz Seja Contigo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...